Junte-se a 22.515 pessoas que
decidiram aprender tudo sobre Criação de Blogs Profissionais e Redes Sociais.

Acessórios Dicas SEO Tutoriais Blogger Bruna Farias

Como o âmbar é falsificado?

A questão não é julgar negativamente o acessório de plástico que, à primeira vista, lembra a pedra de âmbar, por outro lado, nas décadas de 60 e 70 do século XX o plástico era uma novidade e nem sempre foi mal visto, não era sinônimo de “falso’’, como na percepção comum de hoje. Claro, a situação muda completamente se esse plástico for passado e vendido por âmbar…

Imitações naturais de âmbar: copal

A “filha do âmbar” é uma resina semifóssil, tão natural quanto o âmbar. A principal diferença está precisamente no nível de fossilização: o copal pode ter de algumas centenas a 4-5 milhões de anos. Se falamos de âmbar do Báltico, ele tem entre 40 e 50 milhões de anos.

Copal pode ser encontrado no chão, às vezes ainda preso à planta. A maioria das copal é encontrada no Quênia, Tanzânia, Madagascar, Serra Leoa, Gabão, Nova Zelândia, Indonésia, Colômbia e Brasil.

O Copal é muito mais macio e quebradiço que o âmbar. É difícil trabalhá-lo porque ele começa a derreter rapidamente. No entanto, usando a autoclave 4-5 vezes, esta resina é muito fortificada por isso pode ser trabalhada tanto quanto o âmbar.

A cor natural da copal é muito clara e pálida. Copal geralmente contém muitas inclusões de insetos, pois deriva de plantas leguminosas e não de pinheiros, como o âmbar do Báltico.

Resinas sintéticas e plásticos 

Existem produtos utilizados na pesquisa científica e na indústria com os quais a cor, a dureza e o peso específico do âmbar podem ser perfeitamente imitados. São poliésteres, epóxis e resinas poliacrílicas.

E depois, claro, há o bem conhecido, plástico. Infelizmente, as falsificações de plástico também evoluíram e são menos reconhecíveis hoje do que antes. Estes são nitrato de celulose, baquelite, bernat.

O ambroide: âmbar prensado

A maior quantidade de âmbar presente no mercado hoje não deve ser considerada uma imitação, mas sim uma reconstrução do âmbar verdadeiro. Este material é obtido a partir de pequenos fragmentos de âmbar. Eles são aquecidos a uma substância de borracha (antes de derreter). Eles são então fechados em um recipiente de aço e aquecidos a 220-250 graus, na ausência de ar. Então, uma pressão muito alta é aplicada à resina e, finalmente, é deixada esfriar e depois solidificar.

A matéria-prima é âmbar, portanto, não é uma substância sintética. Perdeu completamente sua estrutura original, seu núcleo, então não tem mais nada verdadeiramente natural. Infelizmente também acontece que as peças de âmbar são misturadas com materiais sintéticos para criar joias colar de âmbar, pulseiras ou alguns objetos como vasos ou caixas.

Então, como você pode ter certeza de que comprou âmbar natural? 

Obviamente, existem métodos científicos para verificar se é verdadeiro: espectrometria, absorção atômica, raios-X e cromatografia gasosa. É uma pena, porém, que sejam de pouca utilidade prática para descobrir rapidamente a autenticidade do pedaço de âmbar… 

As certificações são uma garantia extra a partir do momento em que realmente certificam as análises feitas por órgãos especializados e não são simples “Auto-certificações” sem qualquer base científica. É certo que o vendedor coloque o rosto nele, declarando que é natural… 

O método mais simples permanece sempre o mesmo: fale com o vendedor. Sempre pergunte a quem te vende âmbar: de onde vem esse âmbar? Por que você me garante que é verdadeiro? Como a pedra natural é reconhecida? Como é processado? Como é formado? Se você perceber que o vendedor é competente, dando de bom grado todas as informações que você pede, então é muito provável que eles saibam o que estão vendendo – e estão vendendo âmbar de verdade.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.