Junte-se a 22.515 pessoas que
decidiram aprender tudo sobre Criação de Blogs Profissionais e Redes Sociais.

Marketing Digital Otimização SEO Thaís Correa

Como desenvolver um plano de Marketing Digital

O mercado está cada vez mais dinâmico e competitivo para as empresas, seja qual for o nicho de atuação. Se antes era preciso fazer o básico para se qualificar, agora é preciso demonstrar muito mais o valor de cada produto, e muitas aderem ao marketing digital.

Esse é um componente essencial para crescimento de qualquer empresa nos dias de hoje. Atualmente, existem centenas de ferramentas, técnicas e estratégias feitas no ambiente online para alavancar as vendas das empresas.

Portanto, conhecer as técnicas de marketing digital pode fazer uma diferença brutal no faturamento de um negócio.

Se antes uma empresa de ração para cachorro idoso podia focar apenas no produto para vender, agora ela precisa investir em presença online, engajamento, tráfego, retenção, conversão e outros indicadores que medem o sucesso de um empreendimento.

Inclusive, dentro do marketing digital existe uma série de universos nos quais a sua empresa pode se fazer presente. Esses espaços podem ser trabalhados individualmente ou em conjunto, a depender da necessidade e disponibilidade do investimento, que podem ser: 

  • Redes sociais;
  • Anúncios online;
  • E-mail marketing;
  • Website. 

O objetivo de todas essas estratégias é apresentar de forma mais clara a sua empresa para mais pessoas. Afinal, na internet, esses dispositivos ganharam uma escala exponencial e potencial para segmentação

Por essa razão, investir em estratégias digitais hoje é a melhor opção. Contudo, não dá para apenas colocar um rótulo personalizado no termo “marketing digital” como sinônimo de sucesso.

Para que a estratégia se desenvolva positivamente, é preciso dar os primeiros passos para a criação de um plano de marketing digital. Neste artigo, entenda melhor esse conceito.

Plano de marketing digital: do que se trata? 

Para conquistar clientes e ter um maior faturamento através de plataformas digitais, um plano de marketing eficiente é essencial.

Essa possibilidade, que está cada vez mais acessível para todas as empresas, desde as multinacionais até um negócio local de chaveiro 24 horas perto de mim, com o planejamento certo, podem aumentar seu faturamento.

Parte do planejamento parte com o entendimento do mercado em que a empresa está inserida, seus desafios, limitações, além dos diferenciais e espaços potenciais que podem ser aproveitados.

Ter um conhecimento e uma pesquisa consistente ajudará os gestores e empreendedores a tomarem decisões com um melhor embasamento. Além de conhecer o cenário, é preciso estabelecer metas coerentes, que vão definir quais investimentos estão funcionando.

Afinal, o público interessado em churrasqueira de alvenaria com forno é bem diferente do interessado em produtos de beleza e uma estratégia com as ferramentas certas pode ajudar a empresa a encontrar o público mais interessado no universo de uma marca.

Esse é um dos diferenciais do marketing digital, que é a segmentação. Diversas plataformas já possuem dispositivos de tráfego pago e até envolvimento orgânico para que, ao investir, o gestor tenha a certeza de que os recursos estão segmentados para o público ideal.

É comum que pequenos empreendedores não entendam o ambiente digital como um espaço para eles investirem.

Quando se consome as redes sociais e é bombardeado por grandes marcas, é natural que isso pareça distante, mas está mais próximo do que dá para notar.

O marketing digital fez com que o piso mínimo de investimento caísse bastante, permitindo que todos pudessem impulsionar campanhas e apresentar seu produto para mais pessoas. 

Contudo, lembre-se de que não importa o tamanho da sua empresa, existe um espaço no marketing digital para ela crescer.

Com o marketing de conteúdo, é possível que uma empresa focada em limpeza de cadeiras estofadas elabore conteúdo que a audiência considera relevante, resolva dúvidas, solucione dores e crie expectativas cumpridas por seus produtos.

A partir dessa criação, a audiência cria uma identificação ou uma percepção de credibilidade que pode levar esse público a se converter em comprador.

Nesse caso, apesar da necessidade de tempo investido, o marketing de conteúdo pode ser feito sem aporte de impulsionamento.

O ideal é que se estude a linguagem, a plataforma e o público-alvo, até que se crie um público cativo. Isso vai validar a produção de conteúdo que, ao ser impulsionado, vai gerar mais resultados por já estar aprovado pelo público como a mensagem mais assertiva.

Outra possibilidade é o Inbound Marketing. Neste caso, uma empresa de lavagem de estofados automotivos pode se conectar com compradores em potencial através da geração de leads, que é uma lista de contatos possivelmente interessados no seu produto.

Essa variação utiliza a criação realizada em uma lógica de marketing de conteúdo para oferecer um material relevante para a audiência, em troca de um meio de contato, seja o número de telefone ou e-mail.

A partir disso, a empresa pode entrar em contato com essa pessoa oferecendo um novo produto. Quando o consumidor já conhece o valor de uma marca que entra em contato por meio dos dados fornecidos, é mais fácil que a conversão se realize.

Logo, se uma campanha de proteção das mãos oferece um e-book com dicas úteis em troca de um cadastro, com essa lista de contatos, é possível chamar essas pessoas já interessadas em novas campanhas.

Funil de vendas: um conceito fundamental

Boa parte dos conceitos do marketing digital são calcados em um conceito que nasceu no marketing tradicional, mas se tornou ainda mais essencial no ambiente digital, que é o funil de conteúdo.

Essa técnica cria uma hierarquia entre assuntos, baseado no esquema de um funil. No topo estão os assuntos mais básicos para um primeiro contato, no meio, os temas se aprofundam em um nicho mais específico, por fim, direcionando o cliente para a compra.

É preciso saber trabalhar esse funil dentro da estratégia de marketing para posicionar o público dentro desse funil e direcioná-lo para a conversão.

Com isso, o gestor sabe quando vender um assunto mais básico ou um mais complexo, como a qualidade da espuma epdm expandido fitas.

Passo a passo do plano de marketing digital

Existem várias formas de desenvolver a presença digital, mas seguindo um plano bem estruturado, as chances de sucesso são ampliadas. Esse planejamento deve passar por um passo a passo básico, que envolve:

  • Reconhecer o público-alvo e a persona;
  • Definir a verba disponível para investimento; 
  • Traçar objetivos e metas a serem alcançadas; 
  • Analisar a concorrência e buscar oportunidades de mercado; 
  • Colocar em prática e realizar ações de monitoramento dos resultados.

Para começar, saber definir público-alvo e persona é uma das questões principais das estratégias de marketing digital.

O mais popular, público-alvo, é a audiência que a empresa pretende alcançar. Já a persona é um segundo passo, e nesse conceito que é analisado o perfil do comprador ideal. Todo o desenvolvimento de linguagem e conteúdo será segmentado, tendo em vista esse perfil. 

Se a estratégia busca encontrar novos clientes, não traçar o perfil deles, diminuirá muito a eficiência desse plano. Só a partir desse mergulho junto ao público é possível conhecer melhor as suas dores, desejos, dúvidas, necessidades e objetivos.

Com esses conceitos conectados, a campanha tem muito mais possibilidades de decolar. Sem contar que, principalmente no marketing de conteúdo, um erro de alvo pode ser fatal, afinal, todo o público-alvo não se sentirá representado ou identificado.

Depois de conhecer a sua audiência, é hora de puxar a calculadora e definir qual a verba será aportada. Com o marketing digital, tornou-se possível adequar essa estratégia ao seu bolso.

Com um valor significativo, é possível impulsionar uma campanha e o investimento mais robusto apresenta muitos resultados.

Outro ponto positivo é que são disponibilizados nas plataformas painéis de métricas, de tempos em tempos, que mostram quais iniciativas estão dando resultado e quais falharam. 

O ideal é iniciar com uma pequena verba e aumentar aos poucos, enquanto realiza testes para melhores resultados.

Considerações finais

Traçar metas é parte fundamental de qualquer planejamento, e o marketing digital não fica fora disso.

Quando se estabelece objetivos reais, é possível medir o progresso e o resultado ao final das campanhas, além de que a expectativa também ajuda a compreender a situação da empresa e define o orçamento disponível.

Dentro dos objetivos, é possível fazer a divisão entre primários e secundários. Ou seja, para redes sociais, é possível realizar uma campanha nessas plataformas que tenham como foco principal vender mais, mas em segundo plano, reforçar o engajamento.

É importante dar uma checada no que a concorrência está fazendo. Fazer essa análise também dá uma noção do que o mercado está discutindo e quais temas interessam ou não a audiência deles. É aquela regra, erra menos quem aprende com o erro dos outros.

Com todas as informações em mãos é a hora de agir, mas com estratégia. Enquanto as campanhas rodam, é essencial manter a organização dos canais, suas estruturas e o monitoramento dos resultados para modular o montante de investimento em cada frente.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos. 

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.