Junte-se a 22.515 pessoas que
decidiram aprender tudo sobre Criação de Blogs Profissionais e Redes Sociais.

Guest Post Henrique

Febraban e BC mostram quais os hábitos financeiros do brasileiro. Veja a pesquisa

Dados indicam dificuldade em lidar com o dinheiro, insegurança e insatisfação com a qualidade de vida

Conquistar saúde financeira e ter uma vida menos estressante é o grande desejo de muita gente. Isso porque o dinheiro é um dos principais motivos de estresse do brasileiro, principalmente em momentos de crise, como a causada pela pandemia.

Com isso, obter crédito com as instituições financeiras voltou a fazer parte da vida de muitos. Os empréstimos para pessoas físicas, por exemplo, cresceram até 10% nos últimos dois anos, de acordo com o Banco Central. 

Uma pesquisa realizada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e pelo Banco Central do Brasil (BC) mostrou alguns dados sobre a maneira como as pessoas lidam com as finanças pessoais e os gastos familiares. Um dos índices mostra que mais da metade dos brasileiros vivem com insegurança financeira. 

O conceito de saúde financeira

A pesquisa realizada pela Febraban e o Banco Central foi feita a partir do Índice De Saúde Financeira Do Brasileiro (I-SFB), mecanismo criado pelo próprio BC para que fosse possível medir, com dados consistentes, como vai a relação entre os brasileiros e o dinheiro.

A criação do Índice leva em consideração diferentes informações financeiras e sociais, sendo possível, a partir disso, medir a saúde financeira de um grupo. Assim, o conceito de segurança financeira é:

  • ser capaz de cumprir suas obrigações financeiras;
  • ter autocontrole e disciplina para cumprir objetivos;
  • conseguir tomar boas decisões financeiras;
  • sentir segurança quanto ao futuro financeiro;
  • ter liberdade de realizar escolhas que permitam aproveitar a vida. 

Levando tudo isso em consideração, a pesquisa usou a informação de 5 mil casos para criar um panorama sobre a segurança financeira brasileira. 

O brasileiro nesse índice

A partir dos dados financeiros utilizados e os parâmetros criados pelo índice, foi possível entender em que ponto o Brasil está hoje. Basicamente, a média brasileira é de 57 em uma escala de 0 a 100, sendo que, quanto maior a nota, menor é o estresse financeiro.

Dessa forma, o brasileiro passa alguns pontos da metade da escala. Olhando dados mais específicos, é possível ver que uma porcentagem considerável das pessoas, na verdade, está em risco de situação financeira crítica.

  • 8,1% têm vida financeira sem estresse. Finanças proporcionam segurança e liberdade financeira;
  • 19,2% com domínio do dia a dia, mas precisa dar o salto do patrimônio;
  • 14,3% têm o básico bem feito;
  • 10,1% com equilíbrio financeiro no limite, com pouco espaço para erro;
  • 15,6% apresenta primeiros sinais de desequilíbrio e risco de alto estresse financeiro;
  • 21,1% com risco de atingir uma situação crítica;
  • 11,6% em círculo de fragilidade, estresse e desorganização financeira. 

O contexto brasileiro

Além do índice, a pesquisa também conseguiu avaliar outros pontos da vida financeira dos brasileiros, como conhecimento sobre investimentos, segurança financeira e porcentagem de gastos. 

Um dos números mostra que 69,4% das pessoas empatam ou acabam gastando mais do que ganham, o que causa estresse, algo bastante comum e que pode ser visto na pesquisa, uma vez que 58,4% das pessoas afirmam que as dificuldades financeiras acabam refletindo em toda a vida familiar. 

Além da preocupação, a insegurança financeira também foi algo observado: apenas 21,9% dizem que dariam conta de pagar uma despesa inesperada de grande valor e 64,7% afirmam não ter segurança sobre qual será seu futuro financeiro. 

Um resumo da realidade brasileira

A partir dos dados coletados e estudados, o documento da pesquisa resume alguns dos principais tópicos do estudo. De maneira geral, o brasileiro vive com baixas expectativas financeiras, dificuldades para garantir todas as contas com que ganha e com grande estresse por conta disso. Segundo o estudo, os brasileiros:

  • vivem um limite apertado entre renda e gastos;
  • raramente têm sobra de dinheiro no fim do mês;
  • convivem com estresse devido aos compromissos;
  • não se sentem capazes de reconhecer um bom investimento;
  • não sabem perceber quando precisam de orientação;
  • sentem que não estão garantindo o futuro financeiro;
  • acreditam que outro jeito de lidar com o dinheiro permitiria aproveitar melhor a vida.

Ou seja, grande parte dos brasileiros enfrenta percalços e dificuldades em sua vida financeira. De acordo com a Febraban e o BC, “o I-SFB é uma ferramenta de diagnóstico que, junto com a educação financeira, pode auxiliar o brasileiro a iniciar uma jornada de melhorias em prol da saúde e do bem-estar financeiros”.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.