Junte-se a 22.515 pessoas que
decidiram aprender tudo sobre Criação de Blogs Profissionais e Redes Sociais.

Tutoriais Blogger Bruna Farias

Software: 5 dicas de como escolher o melhor para construir seu site

Já não há dúvidas sobre a importância que a esfera digital assumiu no mundo corporativo de hoje, seja para grandes ou pequenas empresas. O que pouca gente sabe é como exatamente construir seu site, ou que software usar para isso.

De fato, o Brasil se mostra um país atrasado nesse sentido. Isso nos faz lembrar que ainda somos uma nação de terceiro mundo, em desenvolvimento. Portanto, o empresário que quiser se sobressair vai ter de fazer um esforço ainda maior.

Imagine, por exemplo, se a empresa vende computador completo, como fazer para impactar todo o seu público-alvo, que é enorme e pode ir desde usuários finais (pessoas físicas) até pessoas jurídicas e grandes empresas?

A prova de que a internet e o website podem ajudar nisso já não é questão de opinião, pois há levantamentos que o comprovam, como uma pesquisa recente feita pela própria Abranet (Associação Brasileira de Internet).

Ela mostrou que menos de 40% das empresas brasileiras estão utilizando ou sabem utilizar a internet para a promoção de seus negócios. Ou seja, de cada dez empresas, menos de quatro sabem marcar presença digital, ou mesmo chegam a ter um website próprio.

Quando nos lembramos de que as novas gerações têm um acesso muito maior à informação, à internet e à tecnologia como um todo, isso se torna ainda mais urgente. 

Afinal, hoje, se a pessoa quer algo como conserto de celular, a primeira ação que ela toma é buscar na internet.

Ela abre um dos grandes motores de busca, seja pelo computador, pelo tablet ou mesmo pelo smartphone e a solução aparece literalmente na palma da sua mão. Aliás, isso demonstra como ter um website se tornou apenas um passo nessa jornada.

Mas é o passo principal, sem o qual todos os demais investimentos em marketing digital seriam pouco. Por isso decidimos escrever este artigo, explicando melhor os benefícios de ter um website próprio, por meio de um software que atenda às suas necessidades.

Atualmente, parte dessas soluções são chamadas de CMS (Content Management System, ou Sistema de Gerenciamento de Conteúdo), já que além da criação do website, a manutenção e gerenciamento dos conteúdos é algo imprescindível.

O mais interessante é que tudo isso evoluiu tanto que os softwares realmente podem atender a qualquer segmento, tanto na área de venda de produtos quanto prestação de serviços, como instalação de mobiliario urbano em sao paulo.

Então, se você quer entrar de cabeça nesse universo e corrigir de uma vez por todas a sua ausência na internet, ou apenas melhorar um site que você já tem, basta seguir adiante.

Afinal, o que é um website?

É muito comum as pessoas indicarem softwares para fazer um site atrativo, esquecendo-se de que ele ou o CMS também precisam ser funcionais, ou seja, personalizados para cada empresa.

Por isso, antes de definir qual é o melhor software, é preciso entender melhor o que é o website e como ele se insere na realidade e nas estratégias daquela marca.

Se uma gráfica faz desde panfletos até banner academico, ela pode transformar seu site em uma verdadeira plataforma digital, com opções como:

  • Blog com matérias e artigos;
  • Área restrita de login com senha;
  • Atualização de OS (Ordem de Serviço);
  • Várias formas de pagamento;
  • Envio imediato de artes e arquivos;
  • Suporte ao cliente em tempo real.

Enfim, já se foi o tempo em que um website podia se resumir a apenas trazer informações básicas da empresa, como endereço e telefones para contato.

Mesmo porque o site não é um cartão de visita, mas um veículo muito rico de comunicação com o cliente, que pode aumentar a autoridade da marca e a relação com o público, do pré-venda até o pós-venda e a fidelização.

1. Serviços especializados

Uma dica de ouro quando o assunto é escolher softwares para construir seu site é levar em conta que hoje existem soluções online para isso, que são os serviços especializados.

De fato, nem sempre é preciso comprar um software e instalá-lo, pois algumas plataformas fazem tudo isso pelo navegador, funcionando também como um CMS sem necessidade de instalação.

Outra vantagem é que esses serviços são intuitivos e trabalham com sistema do tipo “arrasta e solta”, então você vai montando o website como um quebra-cabeça.

Se a empresa lida com algo como instalacao eletrica completa, ela pode escolher templates que tenham sinergia com eletricidade, e as cores e menus já vêm com essa identidade visual.

Alguns exemplos de soluções assim são:

  • WordPress;
  • Blogger;
  • Squarespace;
  • Wix;
  • Webnode.

A maioria deles tem uma quantidade significativa de funções gratuitas, que permitem criar o website e editá-lo quantas vezes for preciso.

Assim, você só assina planos e desembolsa algum valor se realmente perceber que aquele software atendeu sua demanda, tornando-se parte indissociável do seu marketing digital.

Então, se você não tem tanta familiaridade com a programação de softwares mais complexos, essa é uma dica de como escolher a melhor opção para construir seu site.

2. Verifique se tem SEO incluso

Já que citamos os CMSs, é preciso lembrar que hoje em dia não é possível falar sobre marketing digital sem falar no marketing de conteúdo.

É justamente ele quem ajuda a fazer toda a criação e gestão da comunicação que a marca vai estabelecer com seu público-alvo por intermédio da geração de materiais ricos, originais e que agreguem valor aos leitores e visitantes em geral.

Assim, um blog sobre controle de acesso biometrico pode se transformar em uma verdadeira máquina de geração de leads, trazendo mais oportunidade do que um website incompleto.

Por isso, a dica de escolher o melhor software com base no suporte que ele dá para o SEO (Search Engine Optimization, ou Otimização de Páginas para Motores de Busca) é essencial.

No fundo, é o SEO quem faz com que seus conteúdos gerados ganhem relevância nos motores de busca, que são hoje a maior vitrine da internet. Tanto que os melhores softwares dão dicas automáticas sobre como fazer uma boa otimização durante a criação.

Um exemplo é o uso correto das palavras-chave, que são essenciais e precisam estar nos lugares certos, com a densidade certa. Um software que automatiza isso é insubstituível, então, não troque essa função por nada.

3. Não descarte as pesquisas

Dois pilares fundamentais de qualquer software são os seguintes: a atualização das ferramentas e o atendimento ao cliente. Quer saber como ambos andam? É só fazer pesquisas nas plataformas de opinião e qualificação.

Em suma, leia muito sobre aquele software e veja se eles têm atualizações constantes. O exemplo que demos de SEO é uma ótima régua, já que as novidades nesse setor são constantes, então o software precisa estar sempre em dia com isso.

Você pode verificar a versão oficial do programa, que pode vir em números como “Versão 3.2.1”, mostrando que a empresa faz upgrades. Outro modo é ligar na criadora do software para saber mais.Aqui, você já aproveita para sentir como se dá o suporte. 

Diga que seu site vai ser sobre painel elétrico chapa de aço, veja se eles já têm clientes nesse segmento, aproveitando para sentir como é a receptividade deles.

Não se engane, se a empresa não estiver atenta antes de você fechar com eles, imagine como será depois.

4. Considere sempre o orçamento

Outra dica fundamental é sempre levar em conta a questão financeira, especialmente porque nem todo software deixa isso muito claro desde o começo.

É natural que templates, plugins e ferramentas extras tenham um custo maior. O que não é normal, porém, é que a empresa de software esconda essa informação, então entenda muito bem até onde o serviço vai conforme sua demanda for crescendo.

Hoje em dia, os valores mensais podem ir de R$ 9,99 até R$ 1.000 ou mais. Veja também a possibilidade de conseguir descontos, caso a empresa venda o software com serviços mensais de suporte e manutenção.

5. Barômetros: o que são?

Atualmente existem barômetros de softwares, que são plataformas que mensuram o desempenho dos programas de criação e de CMS de websites.

Essa palavra tem origem na indústria, no universo de medição e de balanca de precisao digital, mas no marketing é aplicado como um termômetro de qualidade.

O mais bacana deles é que você vai muito além da mera pesquisa sobre este ou aquele software, já que pode fazer análises comparativas.

É possível mensurar a participação de mercado do software, posicionamentos de acordo com o tráfego gerado e a sinergia com SEO, como cada um se sai para e-commerce, para as linguagens de JavaScript e afins, e muito mais.

Considerações finais

Criar um website ou uma plataforma digital completa é um grande diferencial de mercado, já que menos de 40% das empresas brasileiras fazem isso.

Mas de nada adianta dar esse passo se você não souber escolher a melhor solução em termos de software, para criar e fazer a manutenção do seu site e dos conteúdos.

Com os conceitos e conselhos que trouxemos aqui, você vai poder fazer isso com maior facilidade, aprendendo a marcar presença na esfera digital e extrair dela os melhores resultados.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.