Junte-se a 22.515 pessoas que
decidiram aprender tudo sobre Criação de Blogs Profissionais e Redes Sociais.

Tutoriais Blogger Bruna Farias

Textos lucrativos: o que são e 5 dicas para seu blog

Já não é possível ignorar o papel que a internet vem ganhando na vida das pessoas, o que pelo menos desde os anos 2000 se tornou uma verdadeira revolução digital. Mas pouca gente sabe do papel que blogs e textos lucrativos tiveram nisso.

De fato, muita gente nem sabe que ainda é possível ganhar dinheiro com blogs, ou mesmo que eles continuam sendo absolutamente indispensáveis em várias estratégias, seja para empresas e marcas que querem se firmar como autoridade, ou para autônomos.

Ao falar em autônomos, por exemplo, nos referimos a freelancers que precisam de parceiros, bem como em influencers digitais que ganham a vida falando daquilo que mais gostam. 

Por exemplo, uma moça escrevendo sobre anel de compromisso folheado a ouro.

Já as empresas precisam marcar presença nestas plataformas, anexando um blog ao seu site institucional ou mesmo à loja virtual, porque hoje a marca não pode falar apenas em vendas e dinheiro o tempo todo, mas precisa gerar conteúdo.

É na geração de conteúdos originais e relevantes que ela prova sua autoridade naquele segmento, ao mesmo tempo em que se aproxima do seu público-alvo e cria um tipo de comunicação e engajamento que tem tudo a ver com as novas gerações.

Além disso, existem os blogueiros, que utilizam o blog não apenas como um meio para reforçar a marca ou falar do que gostam, mas ainda monetizam os próprios textos. Realmente, alguém pode ter um blog durante anos sem fazer isso.

Mas quando a pessoa decide monetizar, ela praticamente entra em outro universo, que cumpre outras regras e torna o esforço muito maior. Aí é que entra o conceito de texto lucrativo, já que você não vai querer algo que não monetiza bem, certo?

Ao falar sobre um vinho seco frutado, por exemplo, o blogueiro já precisa pensar na melhor maneira de estruturar seus textos, nas melhores imagens, em como tratar de assuntos pertinentes ao seu nicho e ao mercado como um todo, etc.

Por isso decidimos escrever este artigo, trazendo vários conceitos que vão ajudar e muito nessa área, além de dicas práticas para você começar a aplicar agora mesmo. Além disso, você já vai se convencendo da importância que os blogs continuam tendo.

De fato, muita gente pensa que hoje existem as redes sociais e outras plataformas, esquecendo-se de que o blog foi a origem desse tipo de proposta, como veremos adiante. O mais bacana é que ele pode tratar de qualquer assunto, sem restrições.

Portanto, seja para falar sobre pasta com bolsa interna ou sobre uma indústria multinacional, seu blog pode ser monetizado e trazer textos bastante lucrativos. Se você quer entender como exatamente, basta seguir adiante na leitura.

1. O que exatamente são os blogs?

A primeira grande dica é entender que os blogs nada mais são do que páginas focadas em textos como uma ferramenta de comunicação entre as pessoas.

Eles surgiram logo no começo da internet, com a novidade de permitir que os leitores interajam, deixando seus próprios comentários.

Não é difícil perceber, nesse sentido, que eles são os primórdios das redes sociais, concorda? Realmente, ainda hoje, a maioria dos blogs permite que uma pessoa comente, compartilhe e até dê curtidas nos textos, exatamente como nas mídias sociais.

Na sequência, as grandes marcas perceberam o poder que eles têm de permitir falar sobre qualquer coisa, e como isso podia se relacionar com o marketing digital ou inbound marketing, que se volta para geração de conteúdo gratuito.

Imagine um escritório de projeto de hotelaria, por exemplo. Em vez de simplesmente sair vendendo essa solução, falando em preços, prazos e promoções arrasadoras, a marca pode explicar direitinho do que se trata um projeto desses.

Esses textos servem como iscas e costumam ser atrelados ao funil de vendas, que estipula as etapas que os leads precisam percorrer até chegarem ao ponto da compra e da fidelização, como algo mais sólido e sustentável do que a venda de impacto.

É fundamental falar sobre essa relação de blogs com tudo isso, pois no caso de quem monetiza um blog, a importância do conteúdo não é menor.

Na verdade, certamente as principais dicas de geração de conteúdo ajudarão e muito na hora de fazer um texto mais lucrativo, como ficará ainda mais claro.

2. Por dentro dos conteúdos

Já vimos que não dá para falar sobre textos lucrativos e que realmente engajam o público sem falar em content marketing, que é o termo original para marketing de conteúdo.

A maior marca de um texto de conteúdo é que ele é 100% original (portanto, nada de simplesmente copiar passagens de outros portais) e tem um alto poder de agregar valor à vida da pessoa que está lendo o material.

Com isso, as dicas já começam a saltar aos olhos, como a principal delas, que é o autor ser fluente nos temas sobre os quais vai escrever. Para ajudar nisso, frequente eventos sobre sua área de escrita, tais como:

  • Congressos;
  • Seminários;
  • Workshops;
  • Simpósios;
  • Palestras;
  • Conferências;
  • Cursos livres.

Você pode, por exemplo, seguir o blog de promotores para eventos da sua área e assim manter-se em dia sobre tudo o que surge de novidade. Não importa como, o importante é que tenha essas fontes de notícias para sempre ter um assunto pertinente.

Isso também ajuda em outro sentido: não é bom manter um blog que fale de tudo um pouco. Imagine, um dia a pessoa falar sobre roupas, no outro, sobre alimentação, e no outro, sobre peças e partes de indústria naval.

Ficaria no mínimo estranho, concorda? Então, como você vai precisar definir um nicho e manter-se fiel a ele, nada melhor do que aproveitar para acompanhar todas as novidades que surgem na área.

3. A importância de uma agenda

Outro fator que vai gerar mais tráfego, engajamento e lucratividade é você manter uma agenda editorial, pois isso cria uma rotina na sua cabeça e até na dos leitores.

De fato, tal como nas redes sociais, manter um blog é ter um compromisso com o seu público. Se os artigos vão ao ar toda quinta-feira, as pessoas se acostumam a esperar novidades nesse dia, e algumas até aprendem a contar com isso.

Não precisa ser um dia fixo, mas um período já ajuda muito. Por exemplo, dizer que você trará novidades sobre rótulos adesivos personalizados toda semana. Depois, pode ser na segunda ou na sexta-feira, mas é importante manter o compromisso firmado.

Hoje, há programas que ajudam com isso e até programam a publicação, sem que você precise estar online na hora. Ademais, com isso você também adianta a produção e já deixa textos ou rascunhos de alguns meses prontos.

Estar sempre à frente do que será publicado no dia é um ótimo modo de manter a organização e ainda ajudar na produção, pois assim a qualidade fica maior e você evita os famosos “bloqueios de criatividade”.

Um dos motivos por que alguns blogs não são lucrativos é que seus autores simplesmente aparecem por ali “quando dá na telha”. Então, é preciso ser profissional e ter uma agenda editorial.

4. Pense também na identidade visual

Já falamos que as fotos também podem ser importantes. Realmente, é conhecida a afirmação de que “uma imagem vale mais do que mil palavras”, sendo que no caso de um blog profissional, isso vai muito além de fotos e imagens.

Trata-se também da identidade visual, que lida com pontos como um logotipo, a tipografia dele e do seu slogan, a paleta principal de cores, e daí em diante.

Consequentemente, vai chegar um momento em que, só de ver a cara do site, a pessoa já vai saber que está diante de um texto seu. Como isso dá uma familiaridade com a marca e também transmite profissionalismo, a lucratividade aumenta – e muito.

Se o blog lida com o universo das vendas, de cartão de visita pessoal e afins, pode trazer cores mais vivas. Caso o nicho seja menos descontraído, como o da área da saúde, indica-se cores mais frias e mais formais.

Na prática, o indicado é que você não assuma mais de duas ou três cores, escolhendo sempre as mais próximas na paleta, mudando apenas a tonalidade entre elas.

5. Bônus: domine o seu mercado

Há vários modos de monetizar um conteúdo gerado por você. O mais comum são os programas de afiliados, como o próprio Google, que tem uma rede de banners de clientes deles que pagam para aparecer em outros sites.

Ali você recebe conforme o tráfego/cliques que for gerado dentro do seu site, gerando audiência para aqueles banners. Mas saiba que há também outras formas de monetizar, como fazer “indicação de qualidade”.

Depois de ter autoridade na área de TI (Tecnologia da Informática) e de impressão, você pode escrever um artigo de ranking da melhor impressora de crachá, e fazer uma parceria direta com essas fábricas, lucrando com isso.

O importante é estar sempre em dia com as novidades da área, como vimos. Com isso chegamos ao fim, deixando claro que é perfeitamente possível tornar seu blog lucrativo, escrevendo textos arrasadores com base nas nossas dicas.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.